7 de outubro de 2015

Os Contos de Beedle, O Bardo: Parte 1



"Os Contos de Beedle, O Bardo" de J.K. Rowling, faz parte do universo Harry Potter, sendo citado várias vezes na série e tendo uma importância muito grande nos dois últimos filmes (Harry Potter e as Relíquias da Morte - Parte 1 e Parte 2), onde 'O Conto dos Três Irmãos' se mostra bem significativo. Sem contar que todos os desenhos do livro foram a própria autora que fez. *.* 

Joanne Kathleen Rowling, na introdução do livro, deixa claro que os cinco contos que o compõe são contados para crianças bruxas antes delas dormirem e equivalem a contos como 'A Gata Borralheira' ou 'A Bela Adormecida' do mundo trouxa o triste e sem graça mundo não bruxo.

Por ser muito fã de Harry Potter, decidi fazer um resenha um pouco diferente desse livro: vou dividi-la em cinco partes, uma para cada conto e vou publica-las de quinze em quinze dias, sempre às quartas.


Nesse primeiro conto, vemos uma lição de moral bem água com açúcar mesmo. É aquele clichê básico porém importante, que tem por objetivo ensinar a criança ser uma pessoa boa e sempre ajudar o próximo, sob pena de receber sofrimento em troca do egoísmo praticado...

Um velho e bondoso bruxo que mora em uma aldeia de trouxas, não revela sua fonte de poder, mas sempre que se tornava necessário ajudar seus vizinhos ele fingia tirar poções, antídotos ou o que fosse necessário, de seu velho caldeirão para auxiliar aqueles que precisavam.




No entanto o tempo é traiçoeiro e a morte veio acolher o velho bruxo como um amigo. Seu único filho, um rapaz egoísta e anti trouxas, herdou tudo que ele tinha e obviamente o caldeirão. Após a morte de seu pai, os aldeões recorriam ao jovem em busca da ajuda que antes recebiam, e este as negava de forma mal educada. 

O caldeirão deixado como herança, possuía um encanto que foi estimulado pela falta de compaixão do jovem e a partir daí começa a castigar o bruxo por seus erros com os trouxas...

O que eu mais gosto na forma como Jo apelido de Joanne para os mais íntimos como eu escreve é que mesmo para falar de coisas aparentemente tão simples, ela tem uma criatividade incrível e consegue encantar seu leitor da mesmas forma que faz quando escreve histórias mais complexas, como a própria série Harry Potter.



O comentários de Dumbledore no fim de cada conto também são sensacionais porque nos levam a pensar além do que foi lido e até além do que já tínhamos concluído sobre a leitura, uma vez que Jo escreve esses comentários dando a eles um contexto histórico bruxo bem interessante, aumentando ainda mais o universo mágico de Harry Potter com constantes acréscimos de informações.

Espero que tenham gostado, daqui quinze dias tem mais sobre esse livro, até lá a gente vai falando de outros assuntos!! Qualquer sugestão a respeito dessa série de posts, é só deixar nos comentários!


Obrigada pela visita e volte Sempre às Quatro!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Publi Nosso de Cada Dia