30 de novembro de 2015

O Menino do Pijama Listrado


O post de hoje é sobre uma das minhas histórias favoritas, tanto o livro, quanto a adaptação para o cinema! 

O Livro


Bruno é um garotinho de nove anos, vive na Berlim da Segunda Guerra Mundial (mesmo sem saber o que é isso) e passa pelo dilema de ter que mudar da casa grande em que vive com seus pais e sua irmã, além despedir dos três melhores amigos. Tudo isso em razão da promoção do pai, um soldado nazista. 

Ao chegar na nova casa, Bruno fica super entediado. Não há crianças para brincar, a casa é cheia de soldados indo e vindo e a única coisa que consegue ver além da janela do seu quarto é uma "fazenda", em que, sem conseguir entender o motivo, todos usam "pijamas".


Em uma de suas explorações, proibidas por sua mãe, Bruno consegue se aproximar da "fazenda" e encontra um "ponto que virou uma mancha que virou um vulto que virou uma pessoa que virou um menino": Shmuel, O Menino do Pijama ListradoA partir desse encontro, os dois começam uma incrível história de amizade que emociona pela ingenuidade e pureza.
"O garoto era menor do que Bruno e estava sentado no chão com uma expressão de desamparo.  Ele vestia o mesmo pijama listrado que todas as outras pessoas daquele lado da cerca, e um boné listrado de pano. Não tinha sapatos ou meias, e os pés estavam um pouco sujos. No braço ele trazia uma braçadeira com uma estrela desenhada."
Obra prima de John Boyne, o livro foi escrito em apenas dois dias e meio e mostra, através de um ponto de vista super inocente, o de Bruno, um dos episódios mais trágicos e cruéis da humanidade.

O Filme


Bastante fiel ao livro, o filme mostra de forma mais aprofundada o que acontece nos arredores da casa de Bruno, além dos problemas que a mãe dele enfrenta com toda a situação do emprego do pai. Deixa de ser totalmente a visão de Bruno e se torna um complemento maravilhoso ao livro. Na verdade, os dois se completam.

Lançado em 2008, O Menino do Pijama Listrado recebeu o prêmio de Melhor Atriz no British Independent Film Award em razão da atuação de Vera Farmiga, a mãe de Bruno, além de outras indicações.


Trailer:


Você já leu ou assistiu ao filme? Qual foi sua reação? Ficou tão sensível quanto eu? Fique à vontade pra falar desse livro e filme que eu amo! s2

Obrigada pela visita e volte Sempre às Quatro!

6 comentários:

  1. Assisti esse filme e em algumas cenas não consegui conter as lágrima...nos leva a uma reflexão de como foi a segunda guerra mundial..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim! o filme e o livro conseguem abordar de uma forma tão singela o que foi esse terrível período da nossa história. Também chorei horrores! Hahaha

      Excluir
  2. Esse livro é muito, muito emocionante!! Me fez chorar muito!!
    Beijos
    BlogCarolNM
    FanPage

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acredito que a simplicidade do livro o torna único, e claro, muito emocionante. Chorei também! Hahaha
      Lindo o seu blog! s2
      Volte Sempre às Quatro!

      Excluir
  3. Não é o meu tipo de estória mas li o livro e vi o filme. Mostrou como a maioria dos alemães passaram em branco sobre o que estava realmente acontecendo, ensimesmados sobre suas rotinas diárias; chego quase a pensar que parece um tipo de punição à eles.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Paulo! A gente consegue ver bem isso que você falou através da mãe do Bruno! Não falarei mais pra evitar spoiler! Hahaha
      Volte Sempre às Quatro!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Publi Nosso de Cada Dia