26 de fevereiro de 2016

O Regresso


Para finalizar nossa "Semana Leo DiCaprio", vamos falar da nossa mais recente esperança: O Regresso.

O filme foi baseado em um romance homônimo, escrito por Michael Punke, que por sua vez é baseado em uma história real sim! Existiu um homem chamado Hugh Glass que foi atacado por um urso, abandonado pelos parceiros, passou por inúmeros sofrimentos e sobreviveu.

Quando o filme estreou, eu corri para ver e saí de lá tão apaixonada que decidi ler o livro e vou falar dos dois para vocês hoje!

Filme

A história de Hugh Glass (Leonardo DiCaprio) eu acredito que todo mundo já conhece: Glass era um caçador da Companhia de Peles Montanhas Rochosas. Em um certo momento da expedição ele é atacado por um urso cinzento e fica gravemente ferido. O Capitão Henry (Domhnall Gleeson), chefe da expedição, percebe que é impossível carregar Hugh até o destino desejado. Sendo assim, ele designa dois homens, John Fitzgerald (Tom Hardy) e Jim Bridger (Will Poulter)  para cuidar de Glass e lhe dar um enterro digno quando for a hora. No entanto, Fitzgerald mata o filho de Glass e convence Bridger a abandonar Hugh à própria sorte. Então eles partem, levando todos os pertences de Glass embora.

A partir desse momento Glass passa a alimentar um desejo de vingança por esses homens. Aos poucos ele começa a se recuperar e ir em busca daqueles que o abandonaram.



O filme teve 12 indicações ao Oscar, dentre elas estão: melhor ator, melhor ator coadjuvante, melhor filme, melhor diretor, melhor fotografia, melhor edição de som e melhor mixagem de som. Estou apostando todas as minhas fichas nessas categorias e fiquei bem decepcionada por não ter sido indicado a categoria de melhor roteiro adaptado, mas isso eu explico quando for falar do livro...


Arrisco dizer que das singelas 2 horas e 36 minutos de duração que o filme tem, aproximadamente 1 hora e 30 minutos podemos ver somente a sensacional atuação de Leonardo DiCaprio. Além disso, muitas das cenas o Leo está sozinho, sem ninguém para contracenar ou conversar, utilizando apenas sua expressão corporal e provando mais uma vez que ele é um excelente ator.

Além disso, não podemos esquecer de Tom Hardy, que também atua extremamente bem nesse filme e teve uma indicação merecida como melhor ator coadjuvante. Espero que esse moço também ganhe uma estatueta para chamar de sua. A interação dele com DiCaprio nós já conhecemos do filme "A Origem" e mais uma vez percebemos que a sintonia entre eles é ótima e acho que seria muito interessante ver mais filmes com os dois juntinhos!


Livro

Como já disse, assim que saí do cinema eu fiquei doida pra ler o livro e eu li!

Assim como a maioria das adaptações cinematográficas feitas a partir de um livro, existem várias diferenças entre as duas obras, a começar pelo fato de que Glass não tem um filho no livro. Porém achei essa adaptação muito pertinente, pois para quem lê e percebe bem as circunstâncias do abandono de Glass, é plausível que apenas esse fato leve à busca desesperada por vingança, mas visualmente causar esse efeito seria mais difícil, tornando a morte do filho de Hugh um ótimo pretexto.

No livro também podemos conhecer, por meio de flashbacks, um pouco da infância e da vida de Glass antes dele se tornar um caçador da Companhia de Peles Montanhas Rochosas, além de todo o trajeto feito para se vingar ser maior e mais dificultoso. Mas o resumo feito pelo filme consegue muito bem unir todos os acontecimentos mais relevantes.


Um péssimo dia para ser Hugh Glass...

Agora vamos falar sobre o porque eu acho que o filme merecia uma indicação de melhor roteiro adaptado: o filme é melhor que o livro. Sim, é a primeira vez que eu vejo isso em 20 anos lendo livros e vendo suas adaptações. Em momento algum eu quis dizer que o livro é ruim. Muito pelo contrário, o livro é ótimo, descreve muito bem todas as situações pelas quais Glass passa, tem uma estrutura que se assemelha a um diário, porém em terceira pessoa, o que torna o livro fácil de ler, mas o final...

Depois de ver o filme, estava esperando um final surpreendentemente emocionante para o livro, já que o final do filme foi super emocionante e não foi isso que aconteceu.

Se me perguntarem se eu indico o livro, claro que direi sim, é um bom livro, mas preciso alertá-los para que diminuam suas expectativas quantos as últimas 4 páginas da obra...

E vocês? Já viram o filme ou leram o livro? O que vocês acharam? Vou adorar conhecer a opinião de vocês!!


Obrigada pela visita e volte Sempre às Quatro!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Publi Nosso de Cada Dia