7 de março de 2016

O Quarto de Jack

o quarto de Jack

O Quarto de Jack (Room, 2015) é aquele tipo de filme que você insiste em assistir sabendo que vai encher os olhos de lágrimas a cada 5 minutos. Baseado no livro "Quarto" da autora irlandesa Emma Donoghue, o longa obteve 4 indicações ao Oscar 2016: Melhor Filme, Melhor Diretor para Lenny Abrahamson, Melhor Roteiro Adaptado e Melhor Atriz para Brie Larson, que merecidamente, levou a estatueta para casa.

Jack (Jacob Tremblay) é um garotinho de 5 anos que vive com sua "Ma" (Brie Larson) em um mundo que se limita a quatro paredes: o quarto. Ali o menino tem contato apenas ao que o cubículo pode oferecer, além da TV, que é a forma que o menino conhece o mundo externo, que ele não sabe existir.

o quarto de Jack
Foto: Divulgação

Joy faz com que o menino tenha uma infância saudável, com rotinas de exercícios, aulas de boas maneiras "bom dia, planta!" e até um bolo de aniversário. Tudo para que o filho sofra menos com o fato de estar confinado.

Além da mãe, a única pessoa que o menino conhece é o Velho Nick (Sean Bridgers), pois recebem visitas dele em momentos específicos. Porém ele não o conhece muito bem, já que Ma o coloca para dormir no armário quando o visitante vem.

o quarto de Jack
Foto: Divulgação

A sutileza do filme está em mostrar o ponto de vista de Jack para encobrir o horror da realidade: Joy, a Ma, vive em cativeiro há 7 anos e durante esse período, engravidou de seu estuprador e deu à luz ao garotinho. Cenas de estupro e agressões são apenas sugeridas, já que o menino não vê por estar no armário.

A chance de sair do Quarto aparece, e após a fuga, somos apresentados a outro contexto: a adaptação de ambos ao mundo externo. Jack fica deslumbrado e aprende a se relacionar com o novo: avó, avô, cachorro, árvores, mas Joy tem problemas psicológicos provenientes do cárcere.


Assista acima ao trailer do longa.

Jacob Tremblay

Jacob Tremblay
Foto: instagram.com/jacobtremblay

Jacob Tremblay deu a Brie Larson toda a  base necessária para sua incrível atuação. O menino, de carreira promissora, venceu o prêmio Critics' Choice Movie Award na categoria Melhor Ator Jovem pela atuação em O Quarto de Jack

Apesar da fofura demonstrada no longa, o garoto vem mostrando a que veio e arrancará muitos sustos (nada de suspiros dessa vez) com seu novo filme "O Sono da Morte" em que interpreta um menino que tem seus sonhos e pesadelos tornados realidade! O filme tem estreia prevista nos cinemas brasileiros para dia 14 de julho. Quem vai conferir?

Quais foram suas impressões sobre o filme? Achou merecido o prêmio da Brie Larson? Morreu e ainda morre de amores pelo Jacob? É quase impossível não se encantar por ele, não é mesmo? Hahaha Deixe aqui nos comentários! ;)

Obrigada pela visita e volte Sempre às Quatro!

8 comentários:

  1. Olá, Roberta!
    Eu adorei esse filme. Chorei muito, é verdade, mas achei de uma sensibilidade e foi capaz de mostrar as coisas boas da vida mesmo com tanta maldade que aconteceu na vida deles. O menino é excepcional!
    Achei que o prêmio da Brie Larson foi merecido, sim.
    Beijo grande!
    Sílvia
    (http://reflexoeseangustias.com)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Sílvia! Eu também chorei muito! Hahaha Eu ficava encantada com a forma em que o Jack enxergava as coisas e adorei a Brie Larson ter ganhado o prêmio! Um beijo! Volte Sempre às Quatro! ;)

      Excluir
  2. Mulheres são sempre choronas, hahahahaha! Mas na verdade isso só mostra que há uma grande lacuna de separação entre homens e mulheres. Vocês tiveram moldes melhores e mais perfeitos em níveis de sensibilidades do que nós homens. As pessoas confundem isso e não entendem nossas naturezas distintivas, as vezes dizendo que o homem que não chora é machista. Nessa hora é que noto o quanto essas pessoas relativizam as coisas e não percebem que somos muito diferentes constitucionalmente.

    Em relação ao filme, pela descrição é muito tocante. Minha sobrinha adora e vou indicar a ela. Sucesso com o Blog

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Doom! Amanda e eu ficamos sempre muito felizes com seus comentários super incentivadores! É muito gratificante saber que existem homens que entendem as nossas diferenças e sabem aceitá-las. Sobre o filme, sua sobrinha vai adorar!
      Obrigada pela visita e volte Sempre às Quatro!

      Excluir
  3. Nossa! Já chorei só com o trailer. Eu só fui conhecer esse filme em função do Oscar mesmo. No dia, li alguns elogios e vi que tinha gente na torcida por ele, por Brie. Essa resenha me deixou mesmo MUITO interessada em ver, apesar de saber que meu estomago vai colar nas costas hahaha

    Beijos

    yellowevershine.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lari! Também sou dessas que chora com o trailer, viu? Pode preparar os lencinhos porque esse filme é muito emocionante. Me conta depois o que achou! Um beijo!
      Volte Sempre às Quatro!

      Excluir
  4. Bom, não sei disso de que chorar é execlusivo das mulheres, mas confesso que li a parte da fuga em meio a uma sensação de taquicardia. O filme é belo demais, mesmo ja tendo lido o livro ainda me surpreendeu bastante. A cena final, descrita no livro com uma beleza e simplicidade, merecia um pouco mais, mas é claro que na hora me caiu um cisco ou dois no olho... Um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Kleber! Pelo seu comentário fiquei com mais vontade ainda de ler o livro, e entendo a sua situação com os ciscos nos olhos! Hahaha
      Abraços, volte Sempre às Quatro!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Publi Nosso de Cada Dia