27 de abril de 2016

A Pele Que Habito

La Piel Que Habito

Esse é daqueles filmes que quanto menos você souber sobre a história, melhor. Então eu só vou contar o básico do básico e te dar alguns motivos para dar uma chance a esse filme INCRÍVEL!

A Pele Que Habito (La Piel Que Habito, 2011) é um filme do gênero drama e suspense com momentos de terror, mas não aquele terror chato clichê, cheio de susto e gritos. É um terror com um toque de realidade muito grande que chega a impressionar. O horror está nos diálogos, nas atitudes dos envolvidos em cada cena. 

A Pele Que Habito
Foto: Divulgação

Dirigido pelo espanhol Pedro Almodóvar, e marcando o reencontro após 20 anos de sua parceria com Antonio Banderas, temos uma história de um Frankenstein moderno. Robert Ledgard (Antonio Banderas) é um conceituado cirurgião plástico que, após a morte de sua esposa devido a um acidente de carro em que teve graves queimaduras, decide criar uma pele perfeita, impenetrável. Nesse contexto somos apresentados ao seu experimento que vive em cativeiro, interpretado pela belíssima atriz Elena Anaya.

É nítida a obsessão do cirurgião em recriar a esposa morta naquela que é seu experimento. Sentimos uma certa tensão sexual entre os dois, ao mesmo tempo em que Robert tenta negar isso. Mil perguntas passam na nossa mente: eles vão ficar juntos? Quem é ela? De onde veio? Do que vive? Sexta, no Globo Repórter! 

La Piel Que Habito
Foto: Divulgação

Além de se basear no livro "Tarântula", do francês Thierry Jonquet, Almodóvar teve muitas influências brasileiras no seu longa. Para criar Robert Ledgard, o diretor se inspirou em um dos mais famosos cirurgiões plásticos do mundo: o brasileiro Ivo Pitanguy. Músicas brasileiras (Pelo Amor de Amar) e pintura de Tarsila do Amaral (Paisagem com Ponte) compõem o ambiente, além da família perturbada de Robert: mãe e irmão. 

Marília  (Marisa Paredes) e Zeca (Roberto Álamo), além do próprio Robert, segundo Almodóvar, são originários do Brasil! O diretor queria dar um ar de selvageria não cristã aos personagens, o que não conseguiria com personagens espanhóis. Temendo uma reação não muito positiva por aqui, o diretor afirmou que queria dar aos seus personagens uma origem familiar moralmente independente e que esperava que os brasileiros entendessem: "eu adoro seu país!". Tatu do bem, Almodóvar! Tatu do bem! ;)

A Pele Que Habito
Marília e Zeca
Foto: Divulgação

A Pele Que Habito teve várias indicações a prêmios importantes e venceu outros. Em 2011 foi indicado ao Palma de Ouro no Festival de Cannes, e levou o Prêmio da Juventude no mesmo evento. No mesmo ano foi premiado com Melhor Filme Estrangeiro pelo Saturn Awards. Em 2012 foi indicado a Melhor Filme Estrangeiro pelo Globo de Ouro, mas venceu essa categoria no BAFTA

Já nos Prêmios Goya 2012 (da Academia das Artes e Ciências Cinematográficas da Espanha), o longa venceu as categorias Melhor Ator Revelação para Jan Cornet, Melhor Atriz para Elena Anaya, Melhor Trilha Sonora Original para Alberto Iglesias e Melhor Maquiagem e Cabelo para David Martí, Karmele Soler e Manolo Carretero.

Abaixo, um trailer tão bizarro quanto o filme:


E você? Tem esse filme na sua listinha? Sugiro que assista já! Já assistiu? Deixe sua opinião nos comentários, vamos trocar figurinhas! 


Obrigada pela visita e volte Sempre às Quatro!

7 comentários:

  1. Esse filme ficou dias na minha cabeça, é muito bom e bizarro ao mesmo tempo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Leo! Aconteceu o mesmo comigo! Hahaha
      Obriguei a Amanda a assistir e ela disse que fez o mesmo com você! Hahaha Mas não fica triste, obriguei o Guilherme também e ele ficou igual a gente! ;)

      Excluir
  2. Vou ver esse final de semana! Depois vou voltar aqui e comentar o que achei hahaha!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não deixa de comentar mesmo, hein? Já prevejo seus comentários! Hahaha

      Excluir
  3. DETESTEI! NÃO ASSISTAM!

    Não há como negar que o filme é muito bem produzido e possui um excelente elenco, os atores são ótimos e os diálogos são muito bem interpretados, mas há história, todo o contexto eu achei de muito mal gosto.
    Terminei de assistir esse filme agora e me deu uma repulsa enorme, no final do filme gritei alto "DA UM TIRO NA CARA DESSE FILHA DA P#@#@!".
    Esse cirurgião é doente, psicopata nem sei ao certo como caracteriza-lo, como um ser humano pode sequer cogitar a possibilidade de fazer uma coisa dessa com outro ser humano? O pior é ver que as pessoas ainda acham a história interessante!
    Não se muda a essência do ser humano desse jeito, imaginem só o transtorno psicológico que ele vai carregar para o resto da vida? E tem mais aquilo não foi estupro nem aqui nem na China, a mulher lá estava muito a vontade no começo e até querendo, eu particularmente não interpretei como estupro!
    Enfim, odiei a história do filme, achei nojento, esse médico é muito escroto e se eu fosse eu teria feito algo muito pior com ele! Sem falar também que tem muita coisa que não faz menor sentido, como por exemplo, as transformações no corpo dela.
    Lembro que a Roberta me disse sobre esse filme ha muito tempo atrás e eu tinha uma certa relutância em assistir, meu sexto sentido nunca falha, eu nunca deveria ter perdido meu tempo assistindo essa m#@##@!

    Não recomendo a ninguém, a não ser que você seja um sádico, sadomasoquista, psicopata, assassino ou a Roberta!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jovem, pelo visto a proposta do filme, que é um terror psicológico, surtiu bastante efeito em você, não? hahaha
      Não se preocupe, você vai sobreviver! Eu prometo! ;)

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Publi Nosso de Cada Dia