8 de junho de 2016

Boa Noite, Mamãe

Boa Noite, Mamãe

O último filme ao qual eu assisti que me deixou com a mesma sensação que estou no momento foi "A Pele Que Habito". O filme do Almodóvar foi uma experiência muito boa, indico para todo mundo e o considero um dos melhores que eu já assisti.

Porém, com Boa Noite, Mamãe (Ich Seh, Ich Seh, 2014), a história é outra. É, assim como A Pele Que Habito, do tipo de filme que, quanto menos se sabe, melhor. E por essa questão do "quanto menos se sabe" que eu assisti sem saber o que esperar e me espantei com o desenrolar da trama. Portanto, contarei apenas minha experiência sem  tirar a graça de quem pretende assistir! :)

Boa Noite, Mamãe foi a aposta da Áustria ao indicar um longa à categoria de Melhor Filme Estrangeiro ao Oscar de 2016. Porém, assim como a aposta brasileira Que Horas Ela Volta, o longa não foi indicado ao prêmio.  Faz parte do rol de filmes que fizeram sucesso por causa da divulgação dos próprios internautas e, por causa dessa divulgação, o longa não foi tão amado assim.

Boa Noite, Mamãe
Foto: Divulgação

Isso porque o filme foi vendido como sendo um filme de terror, o que não é o caso. Trata-se de um filme de suspense com um pouco (bastante) de terror psicológico. Não se trata de filme com trilha sonora intuitiva, sustos previsíveis. A questão é que o telespectador se sente incomodado com o que está acontecendo, mas, principalmente, por não saber o que está acontecendo. 

O filme nos apresenta dois irmãos de 10 anos, gêmeos, que moram em uma casa bastante moderna, isolada, e que adoram brincar e se divertir como crianças da mesma idade. Porém, a mãe chega após fazer uma cirurgia plástica facial e começa a agir de maneira estranha, o que deixa os gêmeos em dúvida se aquela mulher é a verdadeira mãe deles. E é isso que você precisa saber.

Boa Noite, Mamãe
Foto: Divulgação

O longa tem basicamente apenas 3 personagens: a mãe, interpretada por Susanne Wuest, e os irmãos Lukas e Elias, vividos respectivamente pelos gêmeos Lukas Schwarz e Elias Schwarz. Precisa dizer que é bizarro? Mas, mais bizarro que isso, é ver crianças (que por si só são bizarras quando querem) cantando música de ninar em alemão.

É um filme que eu recomendo por ser maravilhoso? Não! Com certeza, não. Mas se você gosta de filmes diferentões, é um filme suportável (pra quem tem medinho, como eu). E como eu fiquei pensando nesse filme por bastante tempo, quer dizer que ele mexeu comigo de alguma maneira, o que é muito significativo, não é verdade? 

Boa Noite, Mamãe
Foto: Divulgação

Se você cursa (ou já se formou em) psicologia, ou simplesmente gosta de estudar o comportamento humano, acho super válido assistir e fazer uma análise, mas não se esqueça de deixar seu parecer aqui embaixo nos comentários pra gente trocar figurinhas.

Não vou deixar o trailer porque, como eu disse, o divulgaram como sendo um filme de terror. E vale a pena assisti-lo com a cara e a coragem, como eu fiz. Mas se você é vida loka e quer assistir ao trailer, pode clicar aqui! ;)

Já assistiu? Tem interesse? Deixe nos comentários a sua opinião!


Obrigada pela visita e volte Sempre às Quatro!

2 comentários:

  1. Bom, curso Psicologia e confesso que fico curiosa. Mas como já vi o trailer fiquei meio assim. A cena dos insetos me incomodou demais e abafou minha curiosidade um pouco... Tem pegada sobrenatural?
    Medium+Psicóloga+Pessoa Cagona (vulgo eu) não teria condições de assistir algo assim...
    Blog Seja Frugal

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. [ALERTA DE SPOILER]
      Olá, Sarah! Que pena que você assistiu ao trailer! Olha, as cenas que mostram algo de sobrenatural são de sonhos, e o incômodo dos insetos vai ser um dos menores ao longo do filme. Eu sou super cagona também e só fiz resenha porque eu fiquei muito incomodada, fiquei pensando nele por dias. Não é dos filmes mais agradáveis de se assistir, mas é interessante. Caso assista, me conta o que achou! ;)
      Volte Sempre às Quatro! s2

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Publi Nosso de Cada Dia