2 de novembro de 2016

Harry Potter e a Criança Amaldiçoada


Quem acompanha o blog sabe que eu sou louca alucinada com Harry Potter e já falei em diversos posts sobre essa minha paixão. Que é tão grande que meu exemplar de "A Criança Amaldiçoada" já estava comprado desde agosto e eu só na ansiedade pelo lançamento que foi agora no último dia 31 de outubro.

Com esse livro eu fiz questão de fazer uma coisa que já venho fazendo com filmes a um certo tempo: saber o mínimo possível. Sei que não da pra fazer isso com todos os livros e muitas vezes o que nos convence a ler é a sinopse e não a capa ou o título. Mas com Harry Potter é diferente. Tudo que tenha esse nome eu quero ler, independente de capa, sinopse ou o que seja. Então tudo que eu sabia era: o trio está mais velho e a história gira em torno de Alvo Potter, filho de Harry e Gina Potter.

Diante disso, o livro foi uma completa surpresa para mim e posso dizer que foi uma surpresa maravilhosa. Reencontrar personagens que eu tanto amo, conhecer novos que despertaram tantos sentimentos diferentes em mim e me relembrar que não importa a minha idade, eu sempre vou amar esse universo mágico criado por J.K. Rowling.

Eu e minha "Criança Amaldiçoada"

Vamos deixar a nostalgia de lado e falar sobre a história do livro: tudo começa em 2017 em King's Cross com aquele diálogo que conhecemos do final de "As Relíquias da Morte", quando Harry e Alvo conversam sobre o medo que o menino tem de ir para Hogwarts e se escolhido para Sonserina e Harry diz que ele tem o nome de dois dos homens mais corajosos que ele já conheceu.

Depois dessa cena, temos diversas passagens de tempo e chegamos no início do quarto ano de Alvo em Hogwarts, onde a história realmente tem um início. E é importante ressaltar que o melhor amigo de Alvo Potter é ninguém mais, ninguém menos, que Escórpio Malfoy, filho do nosso queridíssimo ou não tão querido assim Draco Malfoy.

Na noite anterior à ida para Hogwarts, Alvo escuta uma conversa entre Harry e Amos Diggory, pai de Cedrico Diggory. Amos havia ouvido boatos de que o Ministério da Magia ainda possuía um vira-tempo (todos foram recolhidos e destruídos em certa ocasião) e pede que Harry o use para voltar no tempo e salvar a vida de Cedrico. Harry nega a existência de tal vira tempo e descredita Amos que já está velho e vive em um asilo, sob os cuidados de sua sobrinha Delfi Diggory.

Porém Alvo sabe que o vira tempo realmente existe e decide roubá-lo para ajudar Amos a ter seu filho de volta. Com a ajuda da prestativa Delfi e do relutante Escórpio, Alvo consegue roubar o vira tempo da sala da Ministra da Magia, que por acaso é Hermione. E a partir de então essa maldita criança amaldiçoada, também conhecida como Alvo Severo Potter, só faz merda (desculpa, mas não consegui achar uma palavra melhor :) ) da própria vida e da de todo mundo no universo mágico.



Se você já leu, vem comigo que vou falar algumas das minhas impressões dando mais detalhes do livro, se ainda não leu sugiro que leia essa parte do post depois, pois pode ser que fique conhecendo um detalhe ou outro que não queira saber antes de ler.

Quando falaram que era a "edição especial do roteiro de ensaio" eles foram muito literais. O livro é exatamente o roteiro de uma peça de teatro. A forma como as ações foram descritas e as identificações dos personagens. TUDO é parte de um roteiro, então não compre pensando que o livro passou por um raio romantizador e deixou tudo na forma que estamos acostumados a ler Harry Potter, porque isso realmente não aconteceu.

Sobre o livro em si, eu já falei ali em cima sobre as diversas sensações que ele me despertou, mas queria detalhar tudo agora de acordo com cada personagem.



Harry me pareceu que ficou mais maduro em relação a muitas coisas, mas ter filhos não fez parte desse amadurecimento. Ele não leva muito jeito, principalmente com Alvo. Como ele mesmo disse, ele ainda está aprendendo com é ser pai, mas em momento algum ele se demonstra realmente arrependido. Ele faz o melhor que pode mas não é compreendido. E isso traz um reflexo enorme na personalidade de Alvo.

Tudo bem que ser o único da família a ser escolhido para Sonserina e se tornar melhor amigo de um Malfoy não faz com que ele seja o aluno mais querido pelos seus colegas. O fato dele não saber lidar com a fama do pai e com os olhares de todos aqueles que esperam que ele seja um herói como Harry também não ajuda.

No entanto eu percebo nele, o tempo todo, uma enorme ingratidão pela família que tem. Ele não vê o pai como um herói e sim como uma pessoa que fez com que muitos morressem para que ele pudesse permanecer vivo. E usa isso para se fazer de vítima, se tornando o personagem mais chato e insuportável de toda a história da Saga Harry Potter.


Peça "Harry Potter e a Criança Amaldiçoada"

Quanto a Escórpio, quando li seu nome pela primeira vez, já me preparei para odiá-lo com todas as minhas forças, mas quebrei a cara. De longe ele é o melhor novo personagem que nos é apresentado. Apesar de ser um pouco manipulado por Alvo, ele é inteligente, esperto e humilde, o que não uma característica marcante dos Malfoy.

Ainda falando dos Malfoy, Draco também foi uma surpresa para mim nesse livro. No final de "As Relíquias da Morte" fica claro que Draco e o trio não se tornaram amigos, mas também não se consideram inimigos e até poderiam ter uma convivência pacífica. Porém, no início, Draco é aquela pessoa metida a besta que sempre foi e parece ter grandes necessidades de brigar por causa de tudo. No entanto, quando ele perde sua esposa, ele se torna alguém mais sensível, o que não melhora muito seu relacionamento com o filho, mas comigo as coisas mudaram consideravelmente.

Cedrico! O que dizer desse personagem tão maravilhoso que mesmo depois de morte consegue ser o foco de uma trama inteira? Tudo aqui gira em torno dele, de sua morte, da frase "mate o outro!" dita por Voldemort quando Cedrico e Harry encostam naquela chave de portal e vão parar no cemitério. Cada vez que via o nome dele eu entendia mais o quanto ele é importante para essa história e o quanto meu filho realmente precisa ter esse nome! Hahahaha


Escórpio Malfoy, Alvo Potter e Rosa Granger-Weasley

Delfine "Diggory", mais conhecida como filha de Voldemort e Belatriz. Delfi se mostrou tão prestativa no início do livro e tão determinada a ajudar seu "tio" nesse ideia mais sem cabimento de trazer Cedrico de volta a vida, que me fez desconfiar dela desde o início. Mas nunca me passou pela cabeça que ela seria a filha do Tio Voldy. Deus do céu! Que tiro no coração!

E o último personagem que quero falar aqui é o meu favorito: Severo Snape! Sim, ele aparece! E ele está vivo. Em uma das realidades paralelas causadas pelas idiotices de Alvo, mas está vivo. E Escórpio recorre a ele. Conta toda a verdade. Conta que estão em uma realidade paralela e que na verdade, quando tudo voltar ao normal ele estará morto. E o que Snape faz? Se sacrifica! Mais uma vez! É impressionante o crescimento desse personagem e o quanto ele é interessante. Eu só queria saber o que Alan Rickman teria a dizer sobre essa breve e maravilhosa aparição de seu Snape em "A Criança Amaldiçoada"...

Quanto à peça, acho que ela deve ser maravilhosa. Se eles realmente conseguiram fazer todas as mudanças de cenas e todos os efeitos descritos no livro, a peça ficou linda. Longa, muito longa, mas linda demais! Quem aí quiser patrocinar minha viagem e meu ingresso, estou à disposição... hahahahaha


Bom, chega de encher esse blog de spoiler! Agora é a sua vez! Me diga o que achou do livro. Ou se ainda não leu, se pretende ler o mais rápido possível. Hahahaha 

Obrigada pela visita e volte Sempre às Quatro!

6 comentários:

  1. UEBAAAA, ALGUÉM QUE LEU PRA PODER FALAR COM SPOILERS!
    eu estava muito nervosa com esse livro, pois pensei que poderia ser tudo ou nada!!!! eu fiquei muito brava com o alvo, o jeito dele etc. já o escórpio, só amor! conquistou o meu coração. o harry também achei mais maduro. quando apareceu o snape no mundo paralelo, juro por tudo que escorreu uma lágrima :( coração ficou apertadinho e pequeno. hermione e rony <3
    apesar de esperar que o final ia ser o que houve, num tem como dizer que foi um bom livro. esperava mais? sim! mas não posso deixar de dizer que gostei.
    _desculpa o textão_
    beijoooos :*****

    ResponderExcluir
  2. VAMOS CONVERSAR MUITO ENTÃO!
    Também odiei Alvo e amei Escópio!
    O Snape foi perfeito como sempre! Arrepiei quando vi o nome dele! Amo o personagem e amo a forma como Alan Rickman deu vida a ele! :'(
    Eu até esperava um pouco mais do livro também. Conhecemos J.K. e sabemos que ela tem capacidade de aprofundar muito mais e nos emocionar muito mais, mas como foi escrito em forma de roteiro, eu perdoei porque a parte da emoção fica por conta dos atores e não dos autores!
    Beijão e volte Sempre às Quatro!

    ResponderExcluir
  3. Vou fingir que não li essa parte :D

    " Cada vez que via o nome dele eu entendia mais o quanto ele é importante para essa história e o quanto meu filho realmente precisa ter esse nome! Hahahaha "

    ResponderExcluir
  4. Que ótimo que você gostou do livro. Eu achei bem fraco. Mas OK, não foi escrito mesmo por Rowling, então também não esperava muito. Tive bem poucas coisas boas a dizer na resenha que fiz, uma delas foi justamente a participação de Snape.

    ResponderExcluir
  5. Também estou ansiosa por este livro há meses, mal posso esperar para comprar o meu, Infelizmente, não consegui fugir da chuva de spoilers, não é que eu me importe de receber spoilers, eles até costumam atiçar minha curiosidade. Mas especialmente nesta história, eu queria ter aquela sensação de novo,sabe?
    Enfim!
    Beijos!

    Blog Insaturada

    ResponderExcluir
  6. Estou ainda no começo da leitura,mas de antemão já posso afirmar que detestei Alvo Potter...Ingrato,é o que define o personagem pra mim.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Publi Nosso de Cada Dia