28 de junho de 2017

Mulher Maravilha


Vocês sabem que eu não sou a maior fã de HQ’s desse mundo, li pouquíssimas e gostei de uma ou outra dessas que li. Mas se tem uma coisa que eu adoro, essa coisa é filme, e quando o filme é de super herói então: AMO!

Nesse final de semana fui ao cinema para ver qual é que era a da Mulher Maravilha e vou compartilhar um pouco do que achei com vocês!

O filme começa como uma continuação de Batman vs Superman, quando nossa heroína recebe um pacote de Bruce Wayne e que contém uma foto dela ao lado de soldados da Segunda Guerra Mundial e um bilhete onde Wayne expressa sua vontade de conhecer a história da Amazona. A partir daí, nós é que somos apresentados à história da guerreira através de um flashback.


A história toda tem início na infância de Diana (Gal Gadot), quando ela observa as outras guerreiras Amazonas em treinamento e deseja muito fazer o mesmo, porém sua mãe, Hipólita (Connie Nielsen) a super protege e a impede de realizar os treinamentos. Após muita discussão, Antíope (Robin Wright), a Amazona responsável pelo treinamento das demais convence Hipólita de treinar Diana. E então ficamos sabendo que um mistério muito maior envolve a origem da Mulher Maravilha e este é o motivo de Hipólita querer tanto protegê-la.

Em um belo dia de treinamento, um homem (Chris Pine) chega até Themyscira, motivo pelo qual Diana descobre a Segunda Guerra Mundial e resolver ia ao mundo dos humanos para dar fim a tal guerra.

Eu adorei o filme. Achei ele muito bem filmado e uma fotografia maravilhosa. Confesso que tive muito medo de ir ao cinema e passar raiva porque é isso que a DC faz a gente sentir, porque achei que poderiam ter objetificado a Mulher Maravilha, mais ainda, deixando as lutas e todas as cenas maravilhosas de lado para poder mostrar o corpo da Gal e vender o filme me cima isso, porém o que aconteceu foi exatamente o contrário, tivemos várias lutas e diversas cenas maravilhosas, sem nenhum close nos peitos ou na bunda da atriz.

Acho que o fato de o filme ter sido dirigido por uma mulher (Patty Jenkins) contribuiu muito para essa construção de uma personagem forte, autêntica, nada submissa e muito empoderada!!



E você, o que achou do filme? Se ainda não assistiu, corre, porque ta perdendo um filmão!

Obrigada pela visita e volte Sempre às Quatro!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Publi Nosso de Cada Dia